Seja Nosso Patrocinador
Dr Franco Marcio
Rota Beer Distribuidora
Hot Dog Parada
Erasmo sabino
Nordeste Pisos

Categoria:

Duelo de celulares: iPhone 14 x Galaxy S23

[ad_1]

Teste compara desempenho, bateria, 5G e câmera dos aparelhos da Apple e da Samsung. Smartphones estão na lista dos mais caros, mas com um pouco menos de recursos. iPhone 14 x Galaxy S23 Juan Silva/g1 Comparar o Samsung Galaxy S23 ao Apple iPhone 14 é um pouco diferente de colocar lado a lado os celulares topo de linha das marcas – S23 Ultra e 14 Pro. Ambos são indicados para quem quer um aparelho com boas câmeras e desempenho rápido, mas não pretendo gastar tanto a mais por um zoom aprimorado ou resolução maior nas câmeras. O Guia de Compras testou os dois modelos “normais” das duas marcas, que são caros, mas não tanto quanto os telefones premium dos fabricantes. A diferença entre os aparelhos fica em torno de R$ 2.000 (para a Apple) e R$ 3.000 (Samsung). Outros guias: QUAL ESCOLHER? Veja o teste com Galaxy S23 Ultra e iPhone 14 Pro IPHONE 13 OU 14? avaliação compara os dois modelos da Apple SUPERCÂMERAS: quem tira a melhor foto – iPhone, Galaxy ou Motorola? TODOS OS GUIAS Veja a seguir as principais características de cada um e, na sequência, os resultados do teste. Apple iPhone 14 O Apple iPhone 14 vem com poucas mudanças em comparação ao iPhone 13, de 2021. Ambos têm design parecido, conexão 5G, telas de mesmo tamanho e o mesmo processador, o A15 Bionic. Também conta com uma câmera dupla– uma principal, grande angular, e uma ultragrande angular. Mas, comparado ao iPhone 14 Pro, é um aparelho que fica um pouco abaixo nos recursos. No iPhone 14 Pro, o chip é mais poderoso (A16 Bionic), a câmera oferece mais resolução (48 mp) e o sistema operacional conta com mais funções, como a área de notificações Dynamic Island. O iPhone 14, na versão de 128 GB de armazenamento, foi vendido por R$ 7.600 nas lojas online em março. O celular também tem versões com 256 GB (R$ 8.600) e 512 GB (R$ 10.600). Samsung Galaxy S23 Já o Samsung Galaxy S23 pode ser considerado uma versão menor e um pouco menos poderosa do Galaxy S23 Ultra. Os celulares armazenam o processador (Snapdragon 8 Gen 2 for Galaxy), mas o S23 Ultra conta com mais memória RAM (12 GB contra 8 GB), tela com resolução maior e a câmera mais avançada (200 mp x 50 mp). E, diferente da versão lançada em 2022 (Galaxy S22), a Samsung alterou um pouco o design do produto, além de equipar o modelo novo com o processador mais atual. O Galaxy S23, na versão com 128 GB, custará R$ 5.999 nas lojas da internet em março. A marca também oferece uma variante com 256 GB de armazenamento interno, que era vendida por R$ 6.400. Desempenho Nos testes de performance (veja ao final como são feitos), o Galaxy S23 chegou perto, mas não conseguiu passar o iPhone 14. Esses testes avaliam o uso simulado do aparelho no dia a dia. De qualquer forma, nenhum dos dois ficou lento ou travou durante o uso. Para jogos e vídeos, o Galaxy S23 foi mais rápido que o iPhone 14 nos testes de desempenho gráfico mais avançados. Em um deles, que exige menos do poder de processamento, houve um empate. Isso significa que ambos rodam bem jogos de última geração para celular. 5G Nos testes com 5G, o iPhone 14 consome 474 Mbps como velocidade máxima de download, com 46 Mbps de upload. Já o Galaxy S23 foi um pouco mais rápido, batendo 483 Mbps de download e 116 Mbps de upload. Conheça os tipos de conexão 5G Isso significa que – provavelmente – nenhum dos dois celulares se conecta a uma rede de “5G puro” (ou standalone), mais velocidade, e sim a uma rede NSA (non-standalone), que divide o sinal com como redes 4G. Bateria Tanto iPhone 14 como Galaxy S23 pode passar o dia todo longe da tomada. É sempre bom ressaltar que cada pessoa tem um padrão de uso e que, na prática, o celular não vai ficar sem bateria após esse período. Nos testes, o Galaxy S23 venceu às 16h de uso e o iPhone 14, às 10h30. O modelo da Samsung tem uma capacidade maior de bateria (3.900 mAh) que a do iPhone 14 (3.279 mAh). Câmeras O iPhone 14 traz uma câmera dupla, com resolução de 12 megapixels. A principal é uma lente grande angular. A segunda é uma ultragrande angular, que permite inserir mais elementos em uma imagem fotografada. Vale notar que o iPhone 14 não tem um zoom óptico como o Galaxy S23: se precisar de uma imagem, ela chega até 5x no zoom digital. Mas, para a Apple, fotografia não é apenas o sensor e a lente. Junto ao processador A15 Bionic, a câmera trabalha em conjunto para criar o que a Apple chama de “fotografia computacional”. Aqui, o resultado é aprimorado de forma automática, com a expectativa de sempre ter fotos muito boas o tempo todo. E, no geral, são. Já o S23 Ultra, em comparação, é um modelo mais versátil. Tem três lentes na parte traseira: a principal de 50 megapixels, uma grande angular de 12 mp e um zoom óptico de 3x com 10 mp de resolução. Aqui, o conjunto de software, câmeras e processador utilizam o que a Samsung chama de “otimizador de cena”. É um jeito automático de reconhecer em tempo real o que está sendo fotografado (como comida, bichos de preservação, paisagens) e ajustar a câmera para o melhor resultado. E o resultado também é excelente. Comparando as fotos lado a lado, uma diferença é visível. As fotos do Galaxy S23 ficam com as cores amarelada e “quentes”. E assim como o iPhone 14 tende a ficar mais neutro. No teste do Galaxy S23 Ultra com o iPhone 14 Pro, o resultado foi semelhante. Nas fotos abaixo, a diferença é perceptível. Arraste para o lado para comparar: Esse fenômeno se inverte nas selfies – mais quente no iPhone, neutro no Galaxy. Mas o Galaxy S23 permite escolher, ao abrir a câmera pela primeira vez, se o tom das fotos será mais quente ou mais frio. As fotos tiradas nos dois celulares são excelentes. Abaixo, mais um exemplo das cores em um ambiente cheio de contraste: Mas, como ocorre no Galaxy S23 Ultra, as fotos do modo automático no Galaxy S23 não saem em 50 megapixels. A fabricante agrupa os pontos de luz (pixels) para melhorar a qualidade de imagem e ela “sai” com 12 megapixels. Esses “agrupamentos” de pontos deixam as imagens com muito mais detalhes e nitidez. Como a resolução de imagem do iPhone 14 é de 12 megapixels, aqui esse recurso não é utilizado. Outra comparação válida do S23 com o S23 Ultra: o zoom não é tão poderoso e não fotografa a lua. À noite, com menos luz, o resultado das duas câmeras também é muito bom. Mas aqui o Galaxy S23 parece deixar uma imagem mais definida, com melhores cores – uma casa amarela aparece mais na primeira foto. Veja abaixo: Diferenças A família iPhone tem quatro modelos: iPhone 14 e 14 Plus (configurações iguais, telas distintas de 6,1 polegadas e 6,8 polegadas) e iPhone 14 Pro e 14 Pro Max (com especificações mais avançadas de processador e câmeras ). Na prática, o iPhone 14 é bem diferente do iPhone 14 Pro. Ele não tem uma Ilha Dinâmica, área no topo da tela que cobre o entalhe da câmera frontal e mostra notificações. Essa área também permite comandar aplicativos, como tocadores de música. Também não tem câmera com zoom do modelo mais caro, e seu processador é um pouco mais lento que o do iPhone 14 Pro. O iPhone 14 roda iOS 16, o mais recente, que deve ser atualizado pelo menos por mais cinco anos. Como foi lançado no final de 2022, deve ter atualizações até 2027. Já a Samsung tem três aparelhos na família dos seus celulares topo de linha: o S23 e S23+ (iguais, muda o tamanho da tela de 6,1″para 6,6 ” no modelo Plus), e o Galaxy S23 Ultra, com câmera de zoom de 100x, caneta stylus e mais memória. O Galaxy S23 é mais semelhante ao Galaxy S23 Ultra por dentro, com o mesmo processador, mas tela e memória RAM menores e sem o zoom de 100x que permite ver muito longe. O sistema usado é o mesmo, o Android 13. Que, segundo as políticas da fabricante, deve ser atualizado mais quatro vezes, atingindo o Android 17 em 2026 ou 2027. O S23 também terá atualizações de segurança por cinco anos, chegando a 2028. Conclusão Apesar de não estarem no “topo do topo” das suas famílias, Galaxy S23 e iPhone 14 são celulares bastante completos. Seu design que cabe na mão, graças à tela de 6,1″, com câmeras excelentes e que não travam – e não devem travar – tão cedo. E as baterias têm uma duração muito boa. A escolha por um ou por outro acaba passando pelo que cada consumidor tem em mãos hoje – um iPhone ou um Android. Se for um modelo mais antigo, de 2020 ou antes, a atualização para um iPhone 14 ou Galaxy S23 compensa bastante. Se for um celular mais novo, a troca talvez não compensam tanto pelos recursos e câmeras oferecidos no S23 e no iPhone 14. Como foram feitos os testes Para os testes de desempenho, foram utilizados três aplicativos: PC Mark e 3D Mark, da UL Laboratories, e GeekBench 6, da Primate Labs. Eles simulam tarefas cotidianas dos smartphones, como processamento de imagens, edição de textos, duração de bateria e navegação na web, entre outros. Esses testes rodam em várias plataformas – como Android, iOS, Windows e MacOS – e permitem comparar o desempenho entre elas, criando um padrão para essa comparação. os testes de bateria, as telas dos smartphones foram calibradas para 70% de brilho, para poder rodar o PC Mark. Isso nem sempre é possível, já que nem todos os aparelhos permitem esse ajuste fino. A bateria foi carregada a 100% e teste rodou por horas até chegar ao final da carga. Ao atingir 20% ou menos de carga, o teste é interrompido e mostra o quanto aquele smartphone pode ter de duração de bateria, em horas/minutos. O resultado é uma estimativa de quanto aquela bateria pode durar mais tempo da tomada. Na prática o número da vida real pode ser distinto, já que não usou o telefone da forma intensiva o tempo todo. Para os testes de câmera, foram feitas fotos dentro de casa e na rua (quando possível), com várias mudanças de iluminação em cenários semelhantes para poder comparar as imagens. Os testes de 5G foram feitos usando uma linha da operadora Vivo, no bairro do Cambuci, em São Paulo. O aplicativo SpeedTest, da Ookla, serviu para medir velocidades de download e upload. Os produtos foram cedidos para o teste e serão devolvidos. ATENÇÃO PARA O 5G: Os resultados do teste com 5G dependem de diversos fatores, como qualidade do sinal, distância da antena 5G, se o 5G é “puro” (o chamado standalone) ou compartilhado com a rede 4G (“non-standalone” ) e até mesmo usar o celular em ambiente interno ou externo. Esta reportagem foi produzida com total independência editorial por nosso tempo de jornalistas e colaboradores especializados. Caso o leitor opte por adquirir algum produto a partir de links disponibilizados, a Globo poderá auferir receita por meio de parcerias comerciais. Esclarecemos que a Globo não possui qualquer controle ou responsabilidade acerca da eventual experiência de compra, mesmo que a partir dos links disponibilizados. Questionamentos ou reclamações em relação ao produto adquirido e/ou processo de compra, pagamento e entrega devem ser direcionados diretamente ao lojista responsável. Veja os vídeos do Guia de Compras: a

[ad_2]

G1.globo

Posts Recentes
Formulário

Quer receber noticias ?

Preencha com seu E-mail, WhatsApp e vamos te enviar novidades

Compartilhe nas redes sociais

Artigo relacionados